22 de setembro de 2016

Conselho do Bem - Confiança em Deus (Salmos 7 e 8)


Olá amores,
Tudo bem com vocês?

Mais um dia iniciando e com ele mais um Conselho do Bem para refletirmos um pouquinho na palavra de Deus. Hoje vou compartilha com vocês o que aprendi lendo os Salmos 7 e 8.



Senhor meu Deus, em ti confio; salva-me de todos os que me perseguem, e livra-me;
Para que ele não arrebate a minha alma, como leão, despedaçando-a, sem que haja quem a livre.
Senhor meu Deus, se eu fiz isto, se há perversidade nas minhas mãos,
Se paguei com o mal àquele que tinha paz comigo (antes, livrei ao que me oprimia sem causa),
Persiga o inimigo a minha alma e alcance-a; calque aos pés a minha vida sobre a terra, e reduza a pó a minha glória. Levanta-te, Senhor, na tua ira; exalta-te por causa do furor dos meus opressores; e desperta por mim para o juízo que ordenaste. Assim te rodeará o ajuntamento de povos; por causa deles, pois, volta-te para as alturas. O Senhor julgará os povos; julga-me, Senhor, conforme a minha justiça, e conforme a integridade que há em mim. Tenha já fim a malícia dos ímpios; mas estabeleça-se o justo; pois tu, ó justo Deus, provas os corações e os rins. O meu escudo é de Deus, que salva os retos de coração. Deus é juiz justo, um Deus que se ira todos os dias. Se o homem não se converter, Deus afiará a sua espada; já tem armado o seu arco, e está aparelhado. E já para ele preparou armas mortais; e porá em ação as suas setas inflamadas contra os perseguidores. Eis que ele está com dores de perversidade; concebeu trabalhos, e produziu mentiras. Cavou um poço e o fez fundo, e caiu na cova que fez.
A sua obra cairá sobre a sua cabeça; e a sua violência descerá sobre a sua própria cabeça.
Eu louvarei ao Senhor segundo a sua justiça, e cantarei louvores ao nome do Senhor altíssimo.

O Salmo 7 é um salmo de lamentação contendo alegações de inocência de Davi. 
Assim como foi com Davi, nós também estamos sujeitos ao sofrimento, da culpa e do pecado, porém se formos levar em consideração quão pecadores somos, todos merecemos a ira de Deus (Rm 3). Mas, quando nos tomamos filhos de Deus, esperamos Sua compaixão. 
Muitos dos temas que aparecem nestes Salmos são os mesmos dos primeiros. Várias vezes, Davi pede a justiça de Deus para corrigir as injustiças neste mundo cheio de maldade. 
Na leitura destes, devemos observar alguns pontos de especial importância. Entre eles:

● O homem, mesmo não compreendendo os motivos quando a justiça de Deus demora, pode e deve confiar no Senhor

● O único refúgio para o homem se encontra em Deus. Todas as outras soluções são vãs.


● O contraste entre a insensatez da incredulidade e a confiança do servo do Senhor

Muitas vezes, ficamos abalados ao depararmos com o sofrimento. A mensagem predominante no livro de Salmos, no entanto, é dupla: (1) Deus é bom; e (2) a vida é difícil. A vida de fé é vivida entre essas duas realidades.  O Salmos 7 é composto de diversos momentos breves: (1) apelo inicial por livramento (v. 1,2); (2) declaração de inocência (v. 3-5); (3) apelo ao juízo divino, primeira parte (v. 6-8); (4) apelo ao juízo divino, segunda parte (v. 9,10); (5) descrição do trabalho de Deus como juiz (v. 11-13); (6) retrato do ímpio (v. 14-16); (7) voto de louvor (v. 17).

-------------------------------------------------------

Ó Senhor, Senhor nosso, quão admirável é o teu nome em toda a terra, pois puseste a tua glória sobre os céus! 
Tu ordenaste força da boca das crianças e dos que mamam, por causa dos teus inimigos, para fazer calar ao inimigo e ao vingador.
Quando vejo os teus céus, obra dos teus dedos, a lua e as estrelas que preparaste;
Que é o homem mortal para que te lembres dele? e o filho do homem, para que o visites?
Pois pouco menor o fizeste do que os anjos, e de glória e de honra o coroaste.
Fazes com que ele tenha domínio sobre as obras das tuas mãos; tudo puseste debaixo de seus pés:
Todas as ovelhas e bois, assim como os animais do campo,
As aves dos céus, e os peixes do mar, e tudo o que passa pelas veredas dos mares.
Ó Senhor, Senhor nosso, quão admirável é o teu nome sobre toda a terra!

O Salmos 8 é tanto um salmo de louvor como de adoração. Davi começa esse salmo com uma invocação ao nome de Deus: “Ó SENHOR, Senhor nosso!” No idioma português, parece uma repetição enfática; mas no original, as palavras são Yahweh e Adonay. Yahweh é o nome de Deus mais encontrado na Bíblia e significa “o Eterno, Aquele que Existe por Si Mesmo”. Adonay significa Senhor, Soberano, e é igualmente aplicado a Deus.

Portanto, Davi está dizendo: “Ó Eterno, Senhor nosso!” O significado é que o salmista reconhece a Deus em Seu atributo mais exclusivo, como sendo o Eterno. Os deuses da antiguidade não reivindicavam esse atributo, por não passar pela imaginação dos idólatras e por não ser verdade, pois só o Deus de Israel pode ser dito como eterno. Sendo assim, somente Ele deve ser o nosso Senhor, o Governador do universo.

Como é o nome de Deus? “Quão magnífico em toda a Terra é o Teu nome!” Por que o nome de Deus é magnífico, grandioso? O salmista continua: “Pois expuseste nos céus a Tua majestade.” (v. 1). O nome é magnífico porque Ele Se expôs em toda a Sua majestade. O nome é a representação do próprio Ser da Divindade eterna! Onde é que vemos a maior demonstração da majestade de Deus? Em toda a Terra, e nos céus dos quais a Terra é uma minúscula parte, vemos a majestade do Rei do Universo.

Davi o louva e esclarece que até mesmo do mínimo Deus tira o Seu louvor: “Da boca de pequeninos e crianças de peito suscitaste força, por causa dos teus adversários, para fazeres emudecer o inimigo e o vingador.” (v. 2). O nome majestoso de Deus será louvado até por crianças.

Como são perfeitas as obras de Deus!

Espero de todo coração que assim como eu, vocês também possam aprender muito desse livro maravilhoso.

Um beijo carinhoso e até amanhã!






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por visitar o meu mundo! Volte sempre! Bjinhos

Conselho do Bem - PAZ!

Olá, tudo bem? Mais uma semana iniciando e com ela mais um Conselho do Bem para meditarmos um pouquinho na palavra de Deus. ...